quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Santo-daime é oficializado para uso religioso

O governo brasileiro oficializou ontem as regras para o uso religioso do ayahuasca, chá também conhecido como santo-daime, entre outras denominações, e utilizado principalmente em cerimônias religiosas no Norte do País. A resolução, publicada no Diário Oficial da União, veta o comércio e propagandas do composto, que só poderá ser cultivado e transportado para fins religiosos e não lucrativos.

Além disso, a norma coíbe o uso do chá com outras drogas e em eventos turísticos. Também oficializa um cadastramento facultativo das entidades que o utilizam.

O texto recomenda ainda que as entidades façam uma entrevista com aqueles que forem ingerir o chá pela primeira vez e evitem seu uso por pessoas com transtornos mentais e por usuários de outras drogas.


O texto referenda as conclusões de um grupo de trabalho multidisciplinar instituído em 2004 pelo governo para estudar o uso religioso do chá. Não havia impedimento para a aplicação do composto em cerimônias religiosas, mas faltavam orientações para evitar o uso indevido, o que o grupo publicou em 2006.


Em 1985, a bebida chegou a ser proibida no País, mas liberada dois anos depois, quando estudos demonstraram a importância de seu uso religioso. No início dos anos 90 houve nova tentativa de proibir o chá, também refutada. Em 2002, mais uma vez houve denúncias de mau uso do chá, o que gerou os estudos mais recentes. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Papa João Paulo II se flagelava e escreveu carta de renúncia em caso de doença

CIDADE DO VATICANO (AFP) - O falecido Papa João Paulo II assinou um documento de renúncia para o caso de ficar completamente incapacitado, e se flagelava secretamente, segundo o livro do defensor da causa de beatificação do pontífice, o religioso Slawomir Oder.

O livro, que inclui discursos e documentos inéditos escritos pelo primeiro Papa polonês da história, tem como título "Por que um santo? o verdadeiro João Paulo II" e foi apresentado nesta terça-feira à imprensa.


O livro publica as cartas com a renúncia do Papa, até agora inéditas, e narra detalhes da vida íntima do pontíficie.


A primeira carta de renúncia, a qual se conhecia apenas sua existência, é na realidade uma declaração escrita em italiano, com data de 15 de novembro de 1989, quando ele ainda estava em boas condições de saúde.


Nela, Karol Wojtyla, que estava para ser operado de um tumor, reconhece que "seguindo o exemplo de Paulo VI", enumera as razões para a renúncia, entre elas "uma grande doença" ou um "grave impedimento".


A renúncia foi reiterada em uma carta de 1994, ao fazer 75 anos, na qual deixou a decisão final a um grupo de cardeais, que não a utilizaram nos longos anos da doença do Papa.


No documento, João Paulo II sustenta que considera um dever "renunciar em caso de doença incurável, de longa duração e que o impeça de exercer o ministério apostólico ou em caso de outros impedimentos graves e prolongados".


O papa polonês, conhecido por sua popularidade e suas viagens pelo mundo, se flagelava com um cinto, segundo Oder, e em várias ocasiões dormia no chão como um ato de penitência.


Segundo o autor, o papa desarrumava a cama de manhã para que seus assistentes não percebessem.


"Alguns de seus colaboradores conseguiam ouvir quando ele se flagelava, no Vaticano e inclusive durante uma viagem a Polônia", contou Oder.


O Vaticano reconheceu as "virtudes heróicas" de João Paulo II no último dia 19 de novembro e o proclamou "venerável", etapa chave para sua beatificação.


Meios de comunicação italianos sustentam que ele poderia ser beatificado em outubro de 2010 no Vaticano, na data de aniversário de sua eleição para pontíficie, ocorrida no dia 16 de outubro de 1978.


"A causa de beatificação cai muito bem, mas a data ainda não foi fechada", falou Slawomir Oder.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

SER CHIQUE É UMA QUESTÃO DE ATITUDE...

Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como atualmente. A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão a venda. Elegância é uma delas. Assim, para ser chique é preciso muito mais que uns guarda-roupas recheados de grifes importadas. Muito mais que um belo carro Alemão. O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta.

Chique mesmo é quem fala baixo. Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes nem com a soberba. Mas que, sem querer, atrai todos os olhares, porque tem brilho próprio. Chique mesmo é quem é discreto, não faz perguntas inoportunas, nem procura saber o que não é da sua conta. Chique mesmo é parar na faixa de pedestre e abominar a mania de jogar lixo na rua. Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e as pessoas que estão no elevador. É lembrar do aniversário dos amigos. Chique mesmo é não se exceder nunca. Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir. Chique mesmo é olhar no olho do seu interlocutor. É "desligar o radar" quando estiverem sentados a mesa do restaurante, e prestar verdadeira atenção à sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra. É ser grato a quem lhe ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, mas ficar feliz ao ser prestigiado. Mas para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre do quanto que a vida é breve e de que vamos todos para o mesmo lugar. Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se cruzar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem. Porque, no final das contas, chique mesmo é ser feliz!

(Texto do livro "A quem interessar possa", de Gilka Aria)

--
Ivan Cláudio
Jornalista - MTb/AC nº 154
(71) 9134-6409

Micro e pequenas empresas salvam empregos em 2009

O maior saldo positivo foi das microempresas com até quatro empregados, com a geração de mais de 1 milhão de postos de trabalho

Dilma Tavares

Brasília - As micro e pequenas empresas foram as que mais geraram empregos com carteira assinada no País em 2009 e o maior saldo positivo é das empresas com até quatro empregados. Ao longo do ano, essas microempresas geraram 1.186.284 postos formais de trabalho. Mesmo considerando as perdas das demais empresas do segmento o saldo positivo é de 1.023.389.
O saldo total do País em 2009, no entanto, foi de 995.110 empregos - considerando as demissões de todas as empresas do País, incluindo médias e grandes, que tiveram um saldo negativo de 28.279 postos de trabalho.

Os dados foram extraídos pelo Sebrae do balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgado esta semana, e consideram como micro e pequenas empresas aquelas com até 99 empregados.

Os números mostram que, com exceção das atividades exercidas junto à administração pública, os micro e pequenos negócios lideraram, com ampla vantagem sobre os médios e grandes, a geração de postos formais de trabalho, puxada principalmente pelos setores de serviços, comércio e construção civil.

Do saldo total de empregos gerados pelas micro e pequenas empresas (1.023.389), o setor de serviços foi responsável pela criação de 431.891 postos - enquanto as médias e grandes geraram apenas 68.286. No comércio, as micro e pequenas geraram 287.672 e as médias e grandes, 9.485. Nessa área, se consideradas apenas as microempresas com até quatro empregados – sem as perdas das demais – a liderança ainda é maior: 378.255 postos. Na construção civil, os micro e pequenos empreendimentos geraram 186.273 empregos. Já as médias e grandes demitiram 9.088 trabalhadores.

“Em termos setoriais verificou-se uma expansão generalizada do emprego nas micro e pequenas empresas”, reforça o analista de estudos e pesquisas do Sebrae, Leonardo Mattar.

Os dados mostram ainda que as micro e pequenas empresas ampliaram a geração de empregos em todos os Estados e no Distrito Federal. Em números absolutos a maioria dos empregos foi gerada em São Paulo, com 299.264 postos de trabalho, enquanto as médias e grandes demitiram 21.691 trabalhadores. Em segundo lugar está Minas Gerais, com 110.681 postos enquanto as médias e grandes demitiram 20.073 trabalhadores. Na sequência estão o Rio de Janeiro, com 83.973 vagas; o Rio Grande do Sul, com 69.612; e o Paraná, com 67.079 postos.

“Esses resultados comprovam a importância econômica e social das micro e pequenas empresas”, diz a gerente de estudos e pesquisas do Sebrae, Raíssa Rossiter. Na sua avaliação, esse resultado reflete especialmente as políticas públicas voltadas para a redução das desigualdades sociais. Essas políticas ampliaram o poder de compra das classes C e D e fortaleceram o mercado interno, área de maior atuação do segmento.

“O grande desafio, agora, é ampliar a formalização e a prática da Lei Geral da Micro e Pequena empresa (Lei Complementar 123/06), que possibilita melhor ambiente de atuação para os pequenos negócios”, diz Raíssa. Além disso, lembra, são necessárias medidas que contribuam para aumentar a competitividade do segmento, de forma que ele possa enfrentar a concorrência do mundo globalizado. “São medidas essenciais para a manutenção dos empregos”, destaca.
Serviço:
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7256 e 33487494

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Mensagem para o amanhã

Quem observa esses frágeis seres que abrem seus olhinhos curiosos para o cenário do mundo, logo percebe como eles dependem dos adultos.

Bebês, pequeninos, com o aroma da inocência aureolando suas ações, andam na Terra em busca de carinho. Parecem aves implumes, tal sua delicadeza e fragilidade.

Às vezes, as vemos colocando suas mãozinhas nas pernas dos adultos, batendo de leve com seus dedinhos miúdos, erguendo os bracinhos a dizer sem palavras: Quero colo.

As crianças expressam assim seu desejo de serem carregadas. Desejo que às vezes é repelido com expressões grosseiras como: Não pego no colo, não. Vai andar! Quis vir junto, agora ande. Do contrário, poderia ter ficado em casa.

Isso cai sobre a cabecinha da criança como uma bomba. Não percebem, os que assim agem, que o pequeno tem menos resistência.

Dirão que a criança pula, corre, e brinca o dia todo, que, se tem energia para brincadeira, também deverá ter para andar.

Ora, na brincadeira a criança tem a recompensa do prazer. Ela brinca até cansar e ao se sentir exausta, para.

Até mesmo o bebê de poucos meses parece, por vezes desligar. É o período de calmaria, de repouso que ele busca.

A caminhada contínua, onde não lhe é permitido parar para observar o cachorro que late, o brinquedo colorido na vitrine, o movimento das pessoas que circulam rápido, faz com que ela se canse com maior rapidez.

Sem falar que, normalmente, os adultos esquecem que os pequenos estão juntos, e andam a passo acelerado, obrigando-os a quase correr para os acompanhar.

Outra situação que se repete com constância é a de crianças, no seu período de imitação, desejarem ser a cabeleireira da mãe.

Munidas de escova e pente, elas tentam criar o penteado que sua mente cataloga como maravilhoso. O que conseguem, em verdade, é despentear.

Mas elas insistem, põem a ponta da linguinha para fora da boca, demonstrando esforço, e alisam os cabelos com suas mãos. Satisfeitas, exclamam: Pronto.

Quantas vezes todo esse cuidado é repelido com as desculpas de: Vai estragar o meu penteado. Ou: Não tenho tempo para perder.

Atitudes dessa natureza, repetidas, terminam por passar para a criança que o sofrimento do outro, como o seu cansaço, não importa. O lema é: Cada um por si.

Não nos admiremos se, no futuro, nos depararmos com adolescentes frios e adultos indiferentes.

Pessoas que pensarão somente no seu bem-estar, no seu conforto, não se importando com a família, amigos ou colegas.

Nas relações humanas, como tudo na vida, a questão é de aprendizado e de semeadura.

* * *

Até aos 7 anos de idade a criança é mais suscetível às mensagens que recebe dos adultos.

A educação integral compreende, não somente o comportamento social, as boas maneiras, a conduta reta, mas também a questão afetiva, emocional e espiritual.

Assim, não desprezemos as carícias da criança. Dia virá, quando os anos se forem, que ansiaremos por quem se aproxime de nós e nos acaricie os poucos cabelos brancos.

Alguém que disponha de seu tempo para colocar sua cabeça junto da nossa e diga: Como vai minha velhinha, hoje?

Está cansada? Quer um carinho?

Deu saudade


É importante entender que podemos caminhar feridos de vez em quando, mas é preciso continuar confiando que mais adiante, poderemos dispor um abrigo onde curaremos e sossegaremos essas feridas. Adoro a turma do chora me liga, saudades povo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Scarlett Johansson leiloa encontro com fã para ajudar Haiti

Los Angeles (EUA), 19 jan (EFE).- A atriz americana Scarlett Johansson está leiloando entre seus fãs um encontro com ela, após a estreia de sua peça de teatro "A View from the Bridge", com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar a diminuir a crise humanitária no Haiti, informou hoje a revista "US Weekly".

O leilão, que começou na segunda-feira no portal "Ebay.com" e segue até a próxima sexta, tinha, por volta das 23h30 desta terça (horário de Brasília), um lance máximo de US$ 530.


O ganhador do leilão vai receber quatro entradas para ver a apresentação da estrela na Broadway, Nova York, e a oportunidade de passar 10 minutos com a beldade, com direito a tirar fotos e receber autógrafos.


"A View from the Bridge" estreia no dia 24 de janeiro. Scarlett contracenará Liev Schreiber.


A receita do leilão vai ser inteiramente doada à ONG Oxfam America, que trabalha na ajuda humanitária ao Haiti.


A atriz tinha participado de outro leilão da Oxfam em 2008. Na ocasião, um internauta pagou US$ 40.100 para passar um momento com ela e assistir à estreia do filme "Ele Não Está Tão a Fim de Você". EFE

Twitteiros debatem o bom uso da nova mídia

Lyslane Mendes - lysmendes@pagina20.com.br

O segundo Encontro de Twitteiros Culturais do Acre acontece nessa quinta-feira, 21 de janeiro a partir das 19 horas, e conta com a participação de cinco debatedores que irão promover uma conversa por meio do micro-blog sobre o tema: “Twitter -Uma Nova Mídia: Como utilizá-la?, o objetivo dos coordenadores é promover a troca de experiências entre os usuários da ferramenta para que possam se beneficiar de suas vantagens.Levantando as discussões na sala de debates do Acre, estarão os jornalistas Tião Vitor que é editor do Jornal Página 20, Hermington Franco – Jornalista e analista de comunicação do MPF, Aleta Dreves – jornalista e coordenadora do curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo (Ufac), Francisco Costa – jornalista por opção, natural de Cruzeiro do Sul e morando em Rio Branco.

Mediando o debate que acontece na sala de multimídia da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), estarão o web designer do site A Gazeta.Net e twiiteiro cultural do Acre, Adaildo Neto , Helder Junior – jornalista e assessor de imprensa da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil e Eduardo Duarte – Paulista, geógrafo e tuiteiro oficial do ETC.

O evento acontece simultâneo ao ETC- Rondônia e tem como coordenadora a jornalista Andrea Zílio. Ela afirma que 11 estados já realizam o encontro e que quando há a interação entre os Estado, que os temas são sugeridos para promover debates que possam esclarecer como bem usar as ferramentas oferecidas pelo Twitter.

“A idéia é que cada estado tenha o seu ETC e cada lugar mantenha uma discussão permanente dos temas dos encontros, que são muito amplos, e que os debates realizados nos ETC locais sirvam de base para o encontro nacional. A idéia promover a interação entre os usuário por meio dessa ferramenta, que possamos trocar experiências pois cada estado vive uma realidade diferente, então essa é um oportunidade onde todos podem apresentar suas idéias e opiniões e cada um construir o seu conceito”, destaca.

Para acompanhar o debate os twitteiros interessados podem seguir o página do ETC_Acre no twitter (@ETC_Acre) e interagir com os debatedores e demais participantes. Na oportunidade os que tiverem maior domínio sobre as ferramentas disponibilizada no micro-blog também poderá divulgar as sugestões. (Fonte: Jornal Página 20)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Assistir cinema, é querer passar vergonha...rs


Como sempre se formou, o meu grupo para ir ao cinema assistir os filmes em cartaz é eu, o Tiago e a Andreia. Certo dia fomos fazer esse programinha a três que sempre realizamos quando a Andreia afirma estar com fome(novidade) estava até fazendo um friozinho bacana, mas ela já chegou atrasada e queria comer.

Como sou dono de uma mente extremamente brilhante(rsrs0 eu disse - Leva!- Então ela olhou pro sanduiche e olhou pra mim, pra que eu fui falar aquilo. Ela com o jeito manipulador dela olha pra mim e com a cara mais lambida e sofrida do mundo me pede - Bombonzão, leva pra mim?!

Eu me abestalhei por um minuto e ela conseguiu me convencer, coloquei entre meu braço e minha blusa de manga comprida que sempre levo para evitar frio. Estaria tudo bem se não fosse pelo pequeno detalhe do sanduiche estar queeeeeeeeeeeeente pra caramba. Acho te uma graça Andreia Carvalho, só tu pra me fazer aprontar mais loucuras do que já me é permitido, entrar com sanduiche escondido no cinema pra comer lá.

Ponto Final (de novo)


Terminar relacinamentos é sempre algo muito complicado, pois se desliga tudo aquilo que foi construido a dois, recentemente ao que parece deu um surto em todos da liga, mas vamos que vamos, afinal não existe um dia melhor que o outro e nem tudo é o fim, afinal a vida continua seguindo em frente.

Todo mundo um dia se toca que a pessoa encantada perde o encanto ou que temos a certeza de que tudo não era aquilo que queriamos ou pensamos o que era.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Ainda na posse da ACISA

Foto da turma da ASCOM/SEBRAE com o novo Presidente da ACISA, o senhor João Fecury


Sem nada marcado, acabamos por nos encontrar na festa de posse, na foto a Renata Peiro, Eu, Izabel Barros e Lula Melo.

João e Maria vão se casar!


"Eu nunca imaginei que houvesse no mundo um amor desse jeito. Do tipo quando se tem não se sabe se cabe dentro do peito. Mas eu posso dizer que eu sei o que é ter um amor de verdade. Um amor assim eu sei qie é para sempre. É para eternidade!"

Essas são as palavras escritas e descritas por Maria Gabrielle e João Pedro nas lembranças dos presentes no dia do noivado dos dois. Eu mais uma vez tive o privilégio de estar presente em data tão memoravel, pois estive presente no dia do pedido de namoro e agora no então compromisso firmado entre os dois mais uma vez.



Em forma de lembrança minha para o casal eu fiz um folheto sobre o relacionamento dos dois, inspirado em uma criado por uma amiga minha, a Jannice e em retribuição a Gabi me escreveu as seguintes palavras no orkut:

- Tuxu, adorei!! Sério mesmo, ficou mt lindo :~ Me emocionei lendo! Obrigada :* amovc

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A minha querida amiga Bemzinha


"A verdade é que não te amo com meus olhos que descobrem em ti mil defeitos, mas com meu coração, que ama o que os olhos desprezam."


Assim eu poderia dizer a Iria Messias sobre minhas decepções amorosas. Por que isso? Simplesmente porque ela é meu ombro amigo mais próximo quando eu preciso de alguém para desabafar um kilo de tudo aquilo que me faz mal. Como toda boa relação isso é reciproco.


"Gosto das pessoas que se enamoram das estrelas...e caem de cansaço, ao voarem em busca da luz."


Essa seria uma boa também para se falar a ela, pessoa por quem tenho grande admiração, carinho e respeito, falamos de um tudo até do que não deveria.Isso é legal em uma relação saudavel de amizade. Será que não tem outra sobrando da mesma forma que ela foi criada?


Te admiro muito viu mocinha linda e super legal, como você não existe mesmo.

Chora me liga...2009


"Eu às vezes ultrapasso-me. Peco pelo excesso. Nunca pela falta. Porque sobro-me. Há muito de mim em mim..."

Nunca é demais quando estamos felizes com pessoas que nos porporcionam este momento agradabilissimo. Sensação única. Gosto dos dias que me fazem esquecer tudo e todos que não me colocam um grande sorriso no rosto, que não me fazem ficar com a barriga doendo de tanto rir ou que me fazem chorar. Agora quero só alegria.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Nada ficou no lugar


"O passado é o lugar onde desejamos nunca ter saído, e o futuro passa a ser a esperança de um reencontro. "

Zilda Arns morre em terremoto no Haiti


Zilda Arns Neumann, coordenadora internacional da Pastoral da Criança, foi uma das vítimas do terremoto que devastou o Haiti na terça-feira (12). A informação foi confirmada pelo gabinete do senador Flávio Arns (PSDB-PR), sobrinho de Zilda. Segundo informações da assessoria do parlamentar, Zilda Arns estava em missão humanitária no Haiti e, no momento do terremoto, estava andando nas ruas com um sargento do Exército e morreu nos escombros. O senador está indo para o Haiti, junto no avião da delegação brasileira, chefiada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Zilda Arns ficaria no Haiti do dia 10 ao 15 deste mês de janeiro para participar de uma Conferência com Bispos daquele país, segundo a assessoria de imprensa da Pastoral da Criança.

Zilda era irmã de Dom Frei Paulo Evaristo Arns.

Médica pediatra e sanitarista, foi a fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, organismos de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Zilda recebeu diversos prêmios pelo trabalho que vinha sendo desenvolvido desde a sua fundação. Era também representante titular da CNBB, do Conselho Nacional de Saúde e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

O Dia Internacional do Homem


PARA TODOS OS SERES que dão um urro quando levam uma bolada entre as pernas, aqui vai minha nobre sugestão para este ano de 2010.

Caras, rapazes, anciãos, druidas, tios, molecotes: vamos nos mobilizar e iniciar uma campanha para a instauração do Dia Internacional do Homem. Ora, nada mais justo! Se tem o dia da Mulher, o dia do Gay, o dia do Cachorro e até o dia do VIZINHO, por que não termos o nosso dia, possabê???

Afinal de contas....

Quem é obrigado a parar tudo que está fazendo e erguer os pés quando ela está fazendo faxina? R: O prestativo homem.

Quem tem que fazer o 'daqui, ó', puxando a orelha para todos os pratos que ela (e a mãe dela) fazem, mesmo quando só desce empurrando com o guaraná?

R: O abnegado homem.

Quem se veste como um pingüim e fica esperando suando em bicas na frente de todo mundo enquanto ela faz charme no dia do matrimônio?

R: O humilde homem.

Quem é que apesar de todo o cansaço e stress cotidianos jamais poderá fingir um orgasmo?

R: O transparente homem.

Quem corre o risco de ser assaltado e morto na saída da boate, cada vez que participa de reuniões noturnas com os amigos, enquanto a mulher está bem segura em casa na sua cama cheirosa e quentinha?

R: O desprotegido homem.

Quem é o encarregado de matar as temidas baratas e eventuais mariposas que sobrevoam a casa?

R: O valente homem.

Quem segura a cauda do rojão quando chega em casa com inocentes marcas de batom fraternais na camisa, e é obrigado a dar explicações sinceras que nunca são aceitas?

R: O incompreendido homem.

Quem é que toma banho e se veste em menos de vinte minutos?

R: O ágil e prático homem.

Quem é que tem que gastar consideráveis somas de dinheiro comprando presentes para o dia das mães, da avó, da mulher, das secretárias e outras festas inventadas unicamente para satisfazer a mulher?

R: O generoso homem.

Quem é obrigado a acordar e se deparar com a mulher com aqueles rolinhos de Dona Florinda nos cabelos e a cara cheia de cremes melequentos?

R: O compreensivo homem.

Quem tem que passar pianinho por uma TPM todo santo mês?

R: O pacato homem.

Quem tem que passar pela tortura de ter que usar terno e gravata no verão, pelo suplicio de fazer a barba todo dia e pelo perrengue de trocar lâmpadas a alturas vertiginosas?

R: O resistente homem.

E pelo desespero de uma cueca apertada e o permanente risco de ter que entrar numa briga, só para honrar as bolas esmagadas?

R: O corajoso homem.

Quem é que tem que fazer o fogo brotar, mergulhar numa carvoaria e pilotar a churrasqueira nos fins de semana enquanto todos se divertem a suas custas?

R: O prendado homem.

Quem tem a obrigação de ser um atleta sexual, independente das circunstâncias?

R: O tri-atleta homem.

Quem tem que manjar de aplicações, debêntures, dólares, comodities, marcos, CDBs e RDBs nos almoços e jantares de negócios, enquanto elas discutem a porra da cor do esmalte?

R: O informado homem.

Quem tem que trabalhar pra cacete em prol de uma família que reclama que você trabalha pra cacete?

R: O escravo homem.

E quem tem que notar a roupa nova dela, que ela mudou de perfume, cortou 1 dedo e meio de cabelo ou sua tintura capilar mudou do “louro bege” para “louro abegeado platina plus soft intensive bright forever”?

R: O atencioso homem.


Depois elas ainda acham que é fácil ser homem... Só porque mijamos de pé e não menstruamos!!!

Binho prestigia posse de João Fecury na presidência da Acisa




Edmilson Ferreira
12-Jan-2010

Relação entre Governo e associação comercial é fraterna, lembra governador

O governador Binho Marques participou nesta segunda-feira, 11, da cerimônia de posse da diretoria da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa). Assumiu a presidência o economista João Batista Fecury, que ao longo de 19 anos ocupou vários cargos na associação."João Fecury é mais que preparado para ser presidente daquela que talvez seja a mais antiga organização não governamental do Acre", disse o governador, expressando confiança numa presença inovadora da Acisa na construção da Nova Economia do Estado, que é baseada no mercado de Carbono. A posse ocorreu no hall de eventos do Pinheiro´s Palace Hotel. Aos 42 anos, o novo presidente da Acisa é empresário do ramo imobiliário e dono de negócios ligados à pecuária. "Este momento é o coroamento desses anos de atividade na Acisa. Depois desses anos, considero hoje concluído meu estágio. Sinto-me apto para a função", disse Fecury. Estiveram presentes a senadora Marina Silva; o presidente do Tribunal de Justiça, Pedro Ranzi; o prefeito em exercício de Rio Branco, Eduardo Farias; o presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Jessé Santiago; o secretário de Estado da Fazenda e Gestão Administrativa, Mâncio Cordeiro, lideranças classistas e empresariais. Fecury ocupa a vaga de Adem Araújo, que esteve à frente da organização por quatro anos. "Fico feliz com esse momento e tenho certeza que João Fecury fará um trabalho muito bom", disse o empresário. Araújo lembrou que o comércio é o segundo maior empregador do Acre, perdendo apenas para o setor público. A posse foi marcada pela assinatura de um convênio de cerca de R$500 mil entre a Acisa e o Sebrae. O Acordo de Resultados Para Fortalecimento das Associações Comerciais será utilizado na reestruturação das organizações ligadas à Acisa e foi firmado pelo superintendente do Sebrae, Orlando Sabino, e os representantes da associação. Avançar nos acordos e ampliar as parcerias estão entre as metas de Fecury, cujo mandato termina no final de 2011. Além disso, implantar um programa de recuperação de crédito em parceria com o Tribunal de Justiça através da Câmara de Mediação e Arbitragem.



A senadora Marina Silva também expressou confiança na participação da Acisa na Nova Economia do Acre e propôs uma "nova narrativa" para o comércio. "E o Acre é o melhor estado para essa narrativa", disse, fazendo também referência ao sucesso da proposta acreana apresentada no final do ano passado na COP-15, a Conferência da ONU sobre as mudanças climáticas realizada em Copenhague. "O que está sendo defendido aqui não é a soma, mas a integralidade de um sistema. É um momento de muito desafio", completou, parabenizando João Fecury e desejando sucesso à nova diretoria da Acisa.

A associação foi instalada primeiramente em 1924, só vinte e um anos após o término da Revolução Acreana, visando à defesa dos negócios da borracha. Na década de 1940, no final da Segunda Guerra Mundial, uma nova queda no mercado da borracha causa colapso na economia acreana. Novamente os empresários se agrupam ao redor da Associação Comercial do Acre para defender seus interesses. O advento do decreto 146,de 10 de outubro de 1953, assinado pelo então Governador do Território, Raimundo Pinheiro Filho, reconheceu a associação como entidade de utilidade pública, o que trouxe grande ânimo aos filiados. Os avanços se seguiram e a organização possui hoje mais de 1.000 filiados em todo o Estado.

Fotos com João Fecury

Foto da turma da ASCOm/SEBRAE que foi convidada e prestigiou a posse do joão como novo Presidente da ACISA.

Lulinha Melo com o amigo João Fecury

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Mulher que ajudou a esconder Anne Frank morre aos 100 anos

HAIA (AFP) - Miep Gies, a mulher que ajudou a esconder Anne Frank e sua família dos nazistas em Amsterdã durante a Segunda Guerra Mundial, faleceu na segunda-feira aos 100 anos.

Miep Gies ocultou e salvou o diário pessoal da adolescente judia alemã que, denunciada junto com sua família, foi deportada para o campo de concentração de Bergen Belsen, onde morreu em 1945.
Nascida em 15 de fevereiro de 1909 em Viena, Miep Gies chegou a Holanda com 11 anos. Na primavera de 1942, aceitou ajudar o patrão Otto Frank, pai de Anna, a esconder toda a família.

Em 6 de julho do mesmo ano, os quatro membros da família Frank, ao lado de outros quatro clandestinos, se refugiaram em um esconderijo montado na parte de trás da casa, construção que também era sede da empresa familiar, Opekta. Durante dois anos, Miep Gies e três colegas ficaram responsáveis por passar alimentos e cuidar da segurança dos procurados.

"Não sou nenhuma heroína. Fiz apenas o que pude para ajudar", declarou há alguns anos Miep Gies.

Os oito clandestinos foram denunciados e detidos em 4 de agosto de 1944, e enviados ao campo de concentração. Após a passagem dos nazistas, Miep Gies descobriu no esconderijo os manuscritos de Anne Frank e os conservou com cuidado. Ao fim da guerra, entregou o diário a Otto Frank, único sobrevivente.

A primeira edição do "Diário de Anne Frank", que nunca teria sido conhecido sem a ajuda de Miep Gies, foi publicada em 1947 em holandês com o título "Het Achterhuis". Desde então já foi traduzido para mais de 70 idiomas e é um dos livros mais lidos do mundo.

O diário é um testemunho dos sofrimentos das vítimas do nazismo.

Após a publicação, Miep Gies e o marido receberam muitas homenagens internacionais, incluindo o prêmio Raoul Wallenberg de valor e reconhecimento do Estado de Israel como "Justo entre as Nações". Também recebeu a medalha Yad Vashem em 1997.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

BIOGRAFIA DA AMIZADE

Andreia Carvalho de Sousa não sei se existiria no mundo alguém a quem eu tanto dedicasse um amor infinito como eu dedico a você, alguém que me faz anular minhas vontades com uma mimosidade, que me fizesse sair desse mundo para viver num universo criado para você e só você, que me faz deixar de lado todas as minhas idiossincrasias.

Vez que outra, é bom nos determos, por alguns minutos, para refletir um pouco sobre a ação da amizade em nossas vidas. A amizade é o sentimento que une as almas umas às outras, gerando alegria e bem-estar. A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal. Inspiradora de coragem e de abnegação, a amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.

Há, no mundo moderno, muita falta de amizade! O egoísmo afasta as pessoas e as isola. A amizade as aproxima e o medo agride as almas e as infelicita. A amizade apazigua e alegra os indivíduos. A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações. Na área dos amores de profundidade a presença da amizade é fundamental. Ela nasce de uma expressão de simpatia e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma. Quando outras emoções se enfraquecem no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada das pessoas que se estimam.
Se a amizade fugisse da Terra, a vida espiritual dos seres morreria. Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa. Discreta, se apaga, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa. Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor. A amizade é fácil de ser vitalizada. Cultivá-la, constitui dever de todo aquele que pensa e aspira, ninguém logra o êxito, se avança com aridez na alma ou indiferente ao enlevo da sua fluidez.

Quando passam os impulsos sexuais do amor nos casamentos, a amizade fica. Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união. A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões, dá-nos até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é a meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.

Existe uma ciência de cultivar a amizade e construir o entendimento. Como acontece ao trigo, no campo espiritual do amor, não será possível colher sem semear. Examine, pois, diariamente, a sua lavoura afetiva. Irrigue-a com a água pura da sinceridade, do perdão, da atenção. Sem esquecer jamais do adubo do amor, do carinho e do afeto. Imite o lavrador prudente e devotado, e colherá grandes e precisos resultados.

Amizade é uma palavra muito forte, pois se sabe que uma das maiores provas e responsabilidades de uma pessoa que se propõe a ter tal relacionamento são abrir as portas de sua casa e sua intimidade, como sempre te disse minha casa é mais sua do que minha, minha intimidade com você é a maior e que ninguém nesse mundo jamais teve.

Como na musica tudo que foi escrito e desenhado pode desbotar, perder a força da sua cor, assim como no papel tudo o que já foi vivido até hoje ficará marcado e sempre será lembrado em alguma situação semelhante vivida em outrora.

Parabens pelo seu dia e que esse um quarto de idade seja eternamente lembrado por você e por todos aqueles envolvidos nesse dia. Te desejo felicidades mil e tudo aquilo que desejamos a quem tanto gostamos.

Victor Augusto Nogueira de Farias
Rio Branco – AC, 19 de novembro de 2009.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Em busca da sua FELICIDADE

O trecho a seguir foi tirado do filme O amor não tira férias:

"Acontece que ele não estava tão apaixonado quanto eu imaginava. O que eu quero dizer é que eu sei como é se sentir extremamente pequena e insignificante. E como isso dói em lugares que você nem sabia que tinha em você. E não importa quantos cortes de cabelo ou academia você freqüenta, ou quantas garrafas você toma com suas amigas, você continua indo pra cama todas as noites, repassando todos os detalhes e se pergunta o que fez de errado. Ou como pode ter entendido errado. Ou como por aquele momento pensou que era feliz? Até se convence que uma hora ele vai perceber e baterá na sua porta. E depois de tudo, ainda que essa situação tenha durado muito tempo, você vai para um lugar novo e conhece pessoas que te fazem sentir útil de novo e vai recompondo sua alma pedaço a pedaço. E toda aquela confusão, os anos desperdiçados da sua vida começam a desaparecer..."

E é isso, minha gente. Um dia todos os sentimentos ruins desaparecem e a vida segue seu curso normal.

Na comunicação, nós aprendemos que é muito mais importante aquilo que não se diz do que aquilo que é dito. Há coisas que não podem ser ditas por que envolvem interesses de uma minoria dominante, que obviamente não é e nem nunca será o interesse da maioria dominada. Então, as coisas funcionam mais ou menos assim: ninguém toca em determinados assuntos, logo eles não existem. Porque pra sociedade só existe aquilo que é veiculado pelos meios de comunicação de massa. O que não é dito, não aconteceu, não existiu. Por isso, ninguém fica sabendo.

Na vida, o nome disso é estratégia de sobrevivência. A gente não fala sobre determinados assuntos, acreditando que eles vão deixar de existir, que não existem de forma alguma ou ainda que vão se resolver sozinhos. Porém, um belo dia, alguém diz ou escreve aquilo que você passou muito tempo fingindo não saber. E quando alguém traz à tona o assunto, você se sente enganado e, o que é pior, você foi engano por você mesmo. E foi exatamente assim que eu me senti hoje. Eu fingi que não sabia e que não existia aquilo que eu sempre soube que estava lá onde eu não posso estar e onde é provável que eu nunca esteja. Sorte minha que os meus enganos e os meus desencantos não me fazem parar.

Assim é o que eu te digo minha gatona, você é uma mulher formidável, inteligente, porém as vezes é fraca e você sabe disso, existe em você certas necessidades e você por mais durona que tente ser acaba metendo os pés pelas mãos, não vou desistir de você por mais que você queira me vê ao largo, minha meta no que diz respeito a você e que sejas feliz, mas sempre com alguém que de fato te mereça e seja recíproco no sentimento que você sente por ele. Não seja uma porra loca como você fez nos últimos tempos ao se envolver com pessoas erradas que nada tem pra te oferecer a não ser por alguns momentos para tentar esquecer alguém que você tenta lutar contra seus sentimentos.

Como fiz durante todo esse tempo eu vou estar ao seu lado, como te disse eu sempre vou ter duas posições para te dá, uma como teu eterno amigo e a outra como homem que sou e conheço a cabeça dos outros. No que diz respeito a Moises você já sabe o que penso, mas nem por isso vou ficar indo de encontro com você, afinal só sabe o tanto que o sapato aperta é quem usa.

Desejo que ele de fato possa te dá o que você tanto almeja e se não for isso que ele te ofereça, que ele deixe seu caminho o mais rápido possível para que a fila ande e você não passe tanto tempo esperando por alguém que nunca chega. Não sei qual será minha reação quanto a qualquer das respostas que você receber, mas tenha a certeza de que na alegria e na tristeza eu sempre vou ta a tua disposição, mesmo que a distância.

Homens preferem mulheres sem maquiagem, diz pesquisa

Os homens preferem mulheres que adotam um visual mais natural, sem muita maquiagem. Pelo menos é o que indica uma pesquisa feita pela marca de cosméticos St Ives, publicada pelo jornal britânico Telegraph.

O estudo entrevistou 2 mil homens e descobriu que a maioria não gosta de cílios postiços, batom brilhante e rímel carregado. Eles também reclamam que a opinião masculina não é levada em conta quando elas estão se maquiando.

Por outro lado, 12% das mulheres admitiram que abusam da maquiagem, 15% não saem de casa de cara limpa e 39% não permitem que os companheiros as vejam sem maquiagem.

"Para muitos homens, a maquiagem funciona como uma barreira entre eles e sua parceira, e parece que eles simplesmente preferem suas mulheres ao natural", disse o porta-voz da St Ives ao Telegraph.


Veja a lista do que os homens mais odeiam nas mulheres maquiadas:



1 - Batom nos dentes

2 - Muito blush

3 - Muitas camadas de base

4 - Olho "Panda" no dia seguinte

5 - Rímel carregado

6 - Batom brilhante

7 - Manchas de base

8 - Sombra azul brilhante

9 - Sobrancelhas marcadas por lápis

10 - Estilo Amy Winehouse de delineador nos olhos

BBBIZARRO 10

Já é tradição: todo BBBizarro rende recorde. Dessa vez, foram quase 10 mil (dez mil!!!) sugestões em menos de 24 horas. Até agora, cada participante do BBB manteve a média de 10 indicações de “sósias”. Ou seja, matéria-prima suficiente para uma segunda edição.

É evidente que não conseguimos (eu e o Cid, do “Não Salvo”, que participa “oficialmente” do BBBizarro pela primeira vez ;-D) ler todas as mensagens, mas boa parte da montagem é responsabilidade de leitores inteligentes, bem-humorados e participativos.

Ou vocês acham que a gente lembrava do Mu de Áries? Francamente, né?

Click na imagem para visualizar melhor
retirado do kibe loco

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Viver a vida


A vida é curta, quebre regras, perdoe rapidamente, beije lentamente, ame de verdade, ria descontrolavelmente, e nunca pare de sorrir, por mais estranho que seja o motivo. E lembre-se que não há prazer sem riscos. A vida pode não ser a festa que esperávamos, mas uma vez que estamos aqui, temos que comemorar... VIVER!

Olhares

Tudo tem alguma beleza, mas nem todos são capazes de ver.

Lula Melo


"Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos".
Desde de 2008 eu fui apresentado a uma mulher Chamada Maria Luiza, dona de mil celulares para falar com Deus e o mundo e os filhos do Raimundo(rsrs), quem me apresentou foi o Marcão. Outra pessoas gente finissima. Essa mulher fantastica é a famosa Lula Melo, minha chefa, minha conselheira, professorae amiga.
Na confraternização eu e ela disputamos contra cinco equipes a passagem de alguns dias na vila brasileia e ganhamos. A gente é foda mesmo. Tempos diferentes, mas vidas semelhantes. Adoro ela, quando crescer quero ser que nem ela.

Eterno namoro

Uma das causas apontadas para as separações conjugais tem sido o tédio. Aos poucos, a relação que era quente, doce, vai assumindo um caráter de mesmice, cansaço e rotina.

Os dias do namoro parecem distantes, quase apagados, surgindo na cabeça e na mente como lembranças ligeiras, vez que outras muito vagas.

São os filhos que surgem, exigindo cuidados e atenções. É o trabalho profissional que pede o dobrado do empenho. São as tarefas domésticas, repetitivas e cansativas.

Com tudo isto, cada casal vai realizando o que lhe compete,como se fosse um robô. Nada que escape à rotina das horas e dos dias. Até o lazer do final de semana, as visitas aos pais de um e de outro seguem programação prévia, com dia e hora marcados.

Não é de admirar que os anos tragam para o aconchego do casal o tédio. Com ele, o desinteresse pelo outro, o relaxamento nas relações e a frieza. No entanto, essas relações duradouras, que completam bodas de prata, de ouro, temos que convir que é possível manter acesa a chama do amor, no transcorrer dos anos.
O amor pode ser comparado à delicada flor, que necessitada de cuidados constantes para não chegar o seu fim.

O romantismo que caracteriza o período do namoro deve ser mantido.
Importante não abandoná-lo à conta de conceitos como isto é para os jovens. Ou já passou o meu tempo.

Existem atitudes mínimas que dão um especial sabor e um quê de novidade ao relacionamento. Um telefonema, em plena tarde, inesperado, somente para indagar: Como passa minha gatona?
Levantar-se antes do outro, preparar uma bandeja com carinho e servir o café na cama. Quantas mulheres sonham com tal diferença! Um final de semana inédito. Por que não sair para um passeio a dois, redescobrindo a lua, contando estrelas, a ver se o bom Deus já não providenciou outras tantas, desde a época do namoro...

Surpreender o afeto com uma declaração de amor, uma observação gentil ao cabelo ou a roupa. Pequenas coisas. Quase insignificantes. Mas que fazem a grande diferença entre a rotina e o delicado e saboroso tempero do amor que nunca diminui.

Aproveitar as horas enquanto consigo seguir lado a lado com “meu amor” e falar sempre o que sinto, de como ela é importante em minha vida. Não permito que o tempo transcorra sem um gesto de carinho, uma palavra de ternura. Decido por reviver os dias do enamoro, sempre novos, uma descoberta constante do outro.

Não deixo para amanhã, nem programo para o dia do aniversário. Executo hoje, agora, enquanto é tempo, pois ninguém sabe à hora da partida, quando ficarão somente muitas palavras não ditas, muitos abraços não dados e uma saudade de tudo que não se demonstrou para o outro em afetividade, amor e dedicação.

Andreia Carvalho de Sousa, você se tornou a pessoa mais importante de minha vida, você é minha amiga, minha irmã que nunca tive ou desejei, minha enamorada, minha mãe, minha madrasta, minha avó sempre com o colo ao meu dispor (isso quando não me maltrata ou foge de mim), minha conselheira e minha, que ninguém nunca ouça isso, minha melhor amiga. Quando digo que minha casa é sua casa, ela é sempre mais sua do que minha independente do que for e se nos estranharmos.

Amigo de verdade!

Você, que esta cansado de todos aqueles e-mails, com poemas
sobre amizade que quase sempre são mentira, nunca
realmente chegam perto da realidade...???
seus problemas acabaram,
Aqui esta um poema sobre amigos que realmente
expressam
a amizade verdadeira.

AMIGO(A)...
Quando você estiver triste...
Eu vou te ajudar a planejar uma vingança contra o
filho da puta que te deixou assim.
Quando você me olhar com desespero...
Eu vou enfiar o dedo na sua goela e te fazer por pra
fora o que estiver te
engasgando.
Quando você sorrir...
Eu vou saber que você deu uns pega em alguém ou em
alguma coisa.
Quando você estiver confuso....
Eu vou explicar pra você com palavras bem simples
porque eu
sei o quanto você é burro.
Quando você estiver doente...
Fique bem longe de mim até se curar. Eu não quero
pegar
o que quer que você
tenha.
Quando você cair...
Eu vou apontar pra você e me mijar de rir.
Você me pergunta, "Porquê?"
Porque você é meu(minha) amigo(a) cara!!!
Observação final:
"Um amigo de verdade não é aquele que
separa uma briga sua e
sim aquele que chega dando voadora."
"Se dirigir, não beba; se for beber, me chame"

Tuitadas


♥...guarda o seu sorriso mais sincero: é que lembranças bonitas fabricam lágrimas doces...♥

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Recebi no email

Um 2010 cheio de caroço pra você!


E COMO NUM SHOW sem bis, 2009 se despediu com um aceno tímido. Rápido, ligeiro, lépido, faceiro. E olha que para um ano-encaixe, até que o danado teve seus bons momentos. Vai dizer que não, reclamão?

Nessa virada que tá se aprochegando, vou deixar os rojões e ondinhas de lado para fazer um apelo a você. Naquele esquema: na verdade o troço todo é pra mim. Mas, como você tá por aí mesmo, fica sendo tudo nosso.

Em 2010, não deixe que ninguém tempere sua salada. Não deixe que nenhum Zé Mané te ajude a levantar mais peso do que agüenta, ou que alguma amiga solícita faça o café para o seu maridão. Não permita que seu filho tome Toddynho pronto, que um peixe morda seu anzol no pesque & pague ou que sua namorada peça no bar um daqueles guaranás que já vem com a laranja desde sua concepção.

Com o avanço da tecnologia, do marketing - e da nossa preguiça - estamos deixando de descobrir e aprender pequenas coisas essenciais para termos uma vida plena e verdadeira. Preferimos dublar etapas a tentar interpretar as legendas da vida.

O filme que já vem com a explicação, a coca que já vem com limão, o beijo que já vem com aquela mão, o molho de tomate que já vem com o manjericão. Como pode notar, as facilidades e as rimas estão por todos os lados. O circo está montado, o leão domado, o trapezista empoleirado, o palhaço ensaiado - tudo no jeito para você pegar sua bengala, cartola e sapatear intensamente.

Ei, ei! Não se deixe enganar. Aproveite o início da próxima translação para sair de sua zona de conforto e encarar novos desafios. Aqueles, que você coloca na famigerada listinha todos os anos, e acaba por riscar assim que a 1ª dificuldade transpõe seu caminho.

Aproveite também para curtir mais os pequenos momentos, eclipsados pela maldita impaciência imediatista e pela trilha pronta de seu iPod. Não deixe que a pressa pelos refrões se sobreponha à introdução e solos feitos com paixão ainda mais latente - são eles que tocarão quando seu coração perceber que tem gente nova no pedaço.

Por fim, encarne o espírito de Seu Manoel, dê uma tragada forte no bacalhau e faça de 2010 o ano da mão na massa. Tenho certeza de que sua vida se tornará menos óbvia e mais saborosa, assim como aquelas melancias suculentas lotadas de caroço.

Comentariasta

RELACIONAMENTOS - Não é amor

Acordei assim hoje: com uma vontade imensa de falar sobre o que é realmente o amor e, por mais incrível que pareça, decidi começar com o que não é AMAR - até porque quero crer que muitos de nós conhecem melhor o que não é amor - alguns poucos se permitem viver relações para as quais estão prontos.

Não é amar: viver em função do outro, viver em uma confusão de pensamentos e sentimentos que tiram o foco, viver triste, com receio da perda, do abandono, da mentira, aceitar migalhas, viver se rastejando, falar o que não sente, conceder indefinidamente, adiar sonhos, encolher, esconder-se, deixar-se morrer, anular-se.

AMOR É MESMO UM MILAGRE. Embora todos queiramos experimentá-lo, buscamos parceiros que não têm condições de nos mostrar o caminho? Não sabem, não conhecem o que é amar. Ignoram como é bom ter alguém por perto para compartilhar, ser e estar.

Então, ao final, como é isso? Como é viver uma relação onde cada um dá o seu melhor? O amor floresce. Cada um decide - no dia-a-dia - escolher a relação. Como é viver dessa forma? Dois inteiros, dois que querem e investem no relacionamento, trocam?

Tenho amigos e amigas que vivem em histórias absurdas - aquelas que nascem para não dar certo. E a questão é sempre a mesma: SORTE, AZAR OU ESCOLHA? O que será? Fácil falar que não damos sorte no amor quando trazemos para nossas vidas tudo o que não dá, tudo o que não funciona, tudo o que não é amor.

Qualquer coisa
Pode ser paixão, excitação, autopunição, desejo - não sei. Pode ser qualquer coisa. Mas não AMOR. Essas situações mantém-nos reféns, nos fazem infantis, desajustados. Essas escolhas nos tornam eternos infelizes, vítimas, nos colocam no chão - abaixo do asfalto, abaixo do aceitável...

O AMOR É INCONDICIONAL... Ah, essa coisa que muitos vivem por aí não, não é verdadeiramente amor... Pode ser controle, dependência, pode ser simplesmente escolha com base em crenças erradas... Aquelas mesmas que trazemos da infância e repetimos na vida adulta. Crenças como "só eu vou poder mudá-lo(a)", "ele(a) me ama, só não sabe", "está acontecendo algo - forças estranhas separam nosso amor", "ele(a) me quer - só não consegue aceitar", etc, etc.

O pior é achar que tudo isso É NORMAL. Saiba que NÃO É NORMAL. Normal deveria ser o bom. Viver uma relação sem o medo eminente da perda, sem dor, sem sofrimento, sem qualquer função que nos tira do nosso foco, nossos sonhos, nossos planos de crescimento e desenvolvimento humano.

Normalidade
Posso lhes afirmar NÃO É NORMAL viver querendo morrer... Relações com essa dinâmica viciam. São como um THRILLER - cheias de EMOÇÃO, DE ALTOS E BAIXOS, DE PAIXÃO, VIDA E MORTE. Atraem por ser SUPER, SOBRENATURAIS, ENIGMÁTICAS... Fazem-nos viver na ilusão fora da realidade, nos esquecer da verdade, do ser, do amor verdadeiro. Enganamo-nos...

E como vocês também devem conhecer ou viver histórias parecidas, essa semana, conversando com a amiga de uma amiga, um caso me trouxe à mente como num espelho uma questão que demonstra o quanto podemos nos tornar ridículos quando no deixamos envolver em relações doentes...

Ela estava envolvida com um rapaz mais jovem - desempregado, não havia estudado, ciumento, violento, envolvido com outras mulheres, sem escrúpulos, com valores distorcidos, sem qualquer possibilidade de acompanhá-la e ao seu filho... Enfim, um problema sem tamanho... O mais incrível era ouvi-la dizendo: "MAS EU O AMO!" E, o mais complexo, ter de dizer a ela: "ISSO NÃO É AMOR! É DOENÇA! Busque ajuda. Converse com pessoas que vivem relações saudáveis. Veja como vivem. O que esperam um do outro. Como é seu dia-a-dia. Nessas relações o que há é RESPEITO, HARMONIA, DEDICAÇÃO, RESPONSABILIDADE. Há um cuidar da relação que os mantém fortes, unidos, íntegros, saudáveis. Um conviver que faz bem. Não tem soluços, não têm idas e vindas, rompimentos e voltas..."

Não foi fácil, mas arrisquei e tentei convidá-la a refletir, pensar, compreender o que estava em jogo nessa teimosia. "AMOR", comentei com ela, "é diferente do que está vivendo! É tranqüilo no que pode ser, quente no que deve ser..." É esse o amor que podemos escolher: sem sobressaltos, sem dor, sem tristeza, um amor leve, livre, solto, um amor que vem para ficar, para uma vida, para o tempo que durar...

Um amor que, sim, terá altos e baixos, conquistas e derrotas. Mas que se sobressai a todos os percalços que a vida um dia traz. Permanece...

Escolhas, sempre escolhas.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Piola e Cia

Adeus minha infância


Eu fui agraciado e premiado a passar meu belo dia de domingo ensolarado dentro de casa com muitas dores, virei o zé das dores e tudo que eu não queria ganhei ou peguei, um ponto positivo foi a minha desidratação e perca de peso( adoraria perder com certo sacrificio, mas assim foi demais da conta), e passeando pelos canais de tv aberta, me deixei levar por uma cena de um quadro que o nosso velho e querido Didi Moco estava mais um jumentinho.

Quando comecei a assistir entra uma moça linda atras de um outro sujeito que até então era o galã da historia e ele estava fugindo dela. Beleza até ai tudo bem, quando derrepente toca o telefone e outra fala na secretaria eletronica e derrepente ela surge no partamento, didi vai atras de saber o que fazer com as duas gatas que estavam ali atrás do gostosão da historia, quando ele abarca pro Didi:

- Fala pra Flavia, aquela que entrou primeiro que foi só aquela noite mesmo e não quero mais compromisso com ela, foi só UMA NOITE!

O que foi aquilo meu Deus, onde está a ética dos antigos e queridos Trapalhões, tinha umas coisas adultas mais educativas, essa foi demais, a globo além de querer estragar algumas coisas que eu gosto de minha infancia, agora querem perverter a alegria infantil para que surja uma raça de pessoas revoltadas com a vida? Me ajude hein, por isso que a Record ganha mais espaço comigo, ela e a tv cultura está dando de 10 a zero na famosa global. Vão plantar batata!

Feliz 2010


As alvoradas do novo ano se anunciam.
Passou o Natal e agora se aguarda a festividade da virada do ano.
Um ano se vai. Outro inicia.
É tempo de reflexão.
Que fizemos durante esses 365 dias que se esgotaram no calendário terrestre?
Trabalhamos muito? Mas nosso trabalho teve como objetivo somente ganhar dinheiro ou promovemos algo de verdadeiramente bom para alguém, para a comunidade?
Trabalhamos até à exaustão, sem tempo para a família, os amigos, o lazer refazente?
Contribuímos para alfabetizar uma criança, um jovem, um adulto?
Aderimos a campanhas de promoção da vida e da dignidade humana? Fizemos a diferença no mundo?
O que fizemos, afinal?
O que foi diferente para nós, no ano que passou?
Simplesmente reprisamos os feitos dos meses anteriores ou as promessas escritas na mente e no coração foram colocadas em prática?
Será que a esperança com que aguardamos o novo ano será de tão pouca duração quanto foi a do ano que morre?
Pensemos um pouco e valorizemos mais o nosso tempo.
Somos passageiros em um mundo de formas que todo dia sofre mudanças e nos pede mudanças.
Mudanças de comportamento, aprendizados de técnicas, readequação a cargos, funções.
E, intimamente, como estamos? Quanto crescemos?


* * *


É tempo de renovação. Não deixemos que o ano novo seja simplesmente um evento assinalado no calendário, uma convenção humana para demarcar o tempo.
Pensemos que o tempo é tesouro em nossas mãos e nos compete utilizá-lo com sabedoria.
Assim, ante a expectativa dos 365 dias que se espreguiçam na aurora dos meses à frente, façamos propósitos de viver melhor, de crescer em intelecto e moral.
Na planilha de nossa mente estabeleçamos diretrizes para esses dias sorridentes que nos aguardam.
Momentos para estar com os amores. Momentos para abraçar, sorrir, brincar.
Horas de estudo, aprendizado, crescimento intelectual. Um novo curso, uma especialização, um mestrado, um doutorado.
Ou apenas aprender a ler, dominando as letras.
Momentos para leitura de livros que chegarão ao mercado livreiro, interessantes e oportunos. Momentos para releitura de obras antigas, que nos merecem o folhear de suas páginas, uma vez mais.
Ilustração da mente. Reflorescimento de ideias.
Renovação de atitudes. Menos preguiça, mais ação. Utilizar melhor a tecnologia para conservar amigos e reconstruir pontes afetivas.
Ano novo! Quantas promessas.
Absorvamos as alegrias que nos motivam a comemorar a chegada do novo ano e as mantenhamos conosco nos dias a viver.
Abriguemos a esperança que se exterioriza em todos os sorrisos e a tenhamos conosco, durante os meses vindouros.
Projetemos um ideal de vida e o persigamos para que, quando o novo ano se for, gasto, vivido, possamos olhar para trás e, sem remorso, afirmar:
Foi um bom ano! Cresci muito: amei, trabalhei, estudei, vivi!
Pensemos nisso!

O amor é cego?


A notícia, em determinado periódico eletrônico, apresentou um conhecimento muito interessante.
Dizia que cientistas britânicos concluíram que os sentimentos amorosos podem levar à supressão da atividade nas áreas do cérebro que controlam o pensamento crítico.
A investigação dos especialistas londrinos demonstra que, quando ficamos mais próximos de uma pessoa, o cérebro decide que a necessidade de avaliar o seu caráter e personalidade é menor.
Os sentimentos suprimem a atividade neurológica relacionada com a avaliação social crítica dos outros e as emoções negativas.
O fenômeno acontece não só no amor romântico, mas também no amor maternal.
A equipe de pesquisadores analisou a atividade cerebral de 20 jovens mães quando viam fotos de seus filhos, de crianças que conheciam e de amigos adultos.
Os padrões de atividade cerebral registrados foram muito parecidos aos já identificados no estudo relativo aos efeitos do amor romântico.
O que surpreendeu os estudiosos, em ambas análises, foi a revelação de que há redução dos níveis de atividade nos sistemas necessários para fazer julgamentos negativos.
Um fenômeno muito importante, indicam os especialistas, já que tanto o amor romântico como o amor maternal são vitais para a perpetuação da espécie humana.

* * *

Existe lente mais bela e segura para nossos olhos, do que a lente do amor?
Diz-se que o amor é cego... Eis um grande engano, pois vamos percebendo com o tempo que, em verdade, cegos somos nós com nossos rótulos, com nossos pré-julgamentos e preconceitos.
O amor sempre enxergou bem. Nós não sabíamos.
O amor enxerga com os olhos de Deus, através dos olhos da realidade espiritual da vida, e não com as lentes pobres do mundo.
Que importância tem as imagens exteriores, para quem ama?
Somente os materialistas - que se perdem seguidamente neste mundo - dão tanto valor às embalagens, às aparências.
Que direito temos nós de fazer comentários como: Não sei como ela, tão bela, se apaixonou por alguém assim, tão normal ou desajeitado - referindo-se à beleza exterior.
Se tais questões ainda nos surpreendem, ainda nos incomodam, é sinal que ainda não conhecemos o amor e sua visão pura.
Temos esta visão límpida quando nossos filhos nascem, enrugados, feinhos por vezes, e nós, os pais, só enxergamos beleza, encanto.
Que visão é essa senão a do amor?
Nesse momento, a explicação do sentir poderia ser:
Diante da beleza de uma nova vida, que veio através de mim, que tem a minha genética, como poderia encontrar algo feio ou desagradável aos olhos?
Se esse fosse sempre nosso ponto de partida, analisaríamos a vida de forma diversa.
Que importa se não temos os padrões de beleza atuais, se temos vida em abundância por dentro, se amamos, se somos pessoas de bem?
Que importância teria a beleza exterior de um Chico Xavier, de um Gandhi, de uma Madre Teresa?
Certamente são almas belíssimas, de uma beleza que fica, que não envelhece, que não adoece.
Dessa forma, pensemos na beleza de nosso coração, na alegria de viver, nos olhos acesos pelo amor.
O amor enxerga, sim, muito bem...

Andreia Carvalho: Oportunidade


Quem nunca teve a sensação de se sentir completamente só, enquanto se encontra no meio de milhares de pessoas? Quem nunca teve um amor não correspondido? Quem nunca se decepcionou com uma pessoa que parecia ser de sua inteira confiança? Quem nunca foi ferido ou agredido pela pessoa que você mais gosta ou amou em toda sua vida até aquele momento?

Essas são algumas das situações em que estamos condicionados a viver, quando aparentemente não possuímos um estimulo de viver ou um objetivo de vida. Quantas vezes eu não fugi das pessoas, só pelo simples fato de não ser encontrado e compartilhar um momento bom para elas e eu acabar estragando por não estar no melhor estado de espírito. Hoje em um dia de chuva eu me lembrei da Andreia e chorei, aproveitei a oportunidade da chuva e as minhas lagrimas que se misturaram e ao passar na rua ninguém notou a diferença ou o que eu sentia.

Lembrei-me da Andreia pelo fato de que sempre digo por aí que ela é uma pessoa encantadora, não pede nada, muito compreensiva, sabe como impressionar as pessoas. É uma pessoa segura, mente aberta, positivista, ativa na luta por causas sociais, popular, temperamental. É amante caprichosa, sensual e excessivamente apaixonada, bela, sensível, honesta e companheira tolerante, com um sentido de justiça muito preciso.

Sou grato sempre por contar com sua amizade, se algum dia alguém me perguntar no futuro, qual a maior lembrança que eu tenho do meu passado, somente um nome será lembrado: Andreia Carvalho. Não canso de falar a todos o quanto ela é importante pra mim e tamanha é minha frustração por não conseguir encontrar maneira de conseguir agradecer tudo o que ela me oferece e me proporciona, sem falar dos momentos de cumplicidade que temos em comum, seja na alegria, na tristeza, na saúde e na doença e assim vivemos como um casal.

Tiago sempre me lembra de quanto eu gosto dela pelos momentos em que eu começo a devagar em meus pensamentos ou quando estou sem animo para realizar as coisas. “Tu e a Andreia já andaram se estranhando? Tu e a tua dona são foda hein?” – as sim diz ele.

Cada pessoa que passa em nossa vida é única, sempre deixa um pouco de si e levam um pouco de nós. Há os que levam muito, mas não há os que não deixaram nada. Essa é a maior responsabilidade das nossas vidas e prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso.

TE AMO !

Muito obrigado por ter entrado na minha vida e por estar fazendo tanta diferença...obrigado por todas as vezes em que tu me ajudou e desculpa todo trabalho que eu já te dei. Te amo muito.

Essa é a única palavra que encontro para te falar e resumir tudo, mas tudo o que eu possa sentir, pensar e viver no que diz respeito a você.

AMIZADE


É o alicerce da existência. Independente da idade. É o caminho do amor. De uma simples conversa, Aprendemos sem mistérios, A conhecermos as pessoas, Com suas limitações e vocações. Com o passar do tempo. As coisas começam a mudar, Cada um toma seu rumo, As obrigações começam a chegar. O que parecia ser eterno, Começa a se desmanchar. Só ficaram gravadas as lembranças. Como um filme a rodar. Quando a saudade bater, Você vai me escrever, Eu na maior felicidade, responderei com o maior prazer. Como se fosse o único modo, De estarmos tão longe, E ao mesmo tempo tão perto, Transformando amizade em emoção.

Amigos Para Sempre

Eu não tenho nada pra dizer
Você parece no momento até saber como eu estou sofrendo
Vem veja através dos olhos meus a emoção que sinto em estar aqui
Sentir seu coração me amando

Amigos para sempre é o que nós iremos ser
Na primavera ou em qualquer das estações
Nas horas tristes nos momentos de prazeramigos para sempre
Você pode estar longe, muito longe sim
Mas por te amar sinto você perto de mim, e o meu coração contente
Não nos perderemos não te esquecerei você é minha vida tudo que eu sonhei
E quis para mim um dia.

Amigos para sempre é o que nós iremos ser
Na primavera ou em qualquer das estações
Nas horas tristes nos momentos de prazeramigos para sempre
Olho, pra você e me pergunto assim
Se tudo é tão sincero
Por que tem que haver
Um tempo de dizer adeus ...

Amigos para sempre é o que nós iremos ser
Na primavera ou em qualquer das estações
Nas horas tristes nos momentos de prazeramigos para sempre


Amigos para sempre