quarta-feira, 3 de junho de 2020

Mamed Dankar pede teste rápido para produtores de mercados municipais e Ceasa

O vereador Mamed Dankar (PROS) apresentou na sessão desta terça, 02, o requerimento em que solicita a prefeitura de Rio Branco para realizar testes rápidos em produtores e permissionários dos mercados municipais e Ceasa.

“Esse pedido é para evitar que mais pais e mães de família não venham a perder sua vida para essa doença. Infelizmente perdemos dois grandes amigos para esse vírus e se pudermos identificar quem precisa dos devidos cuidados, mais chance teremos de salvar vidas que por muitas vezes são os responsáveis por colocar o que comer na mesa e sustento de sua família”, destacou Dankar.

O requerimento será entregue na prefeitura para que sejam adotadas as medidas necessárias.


domingo, 31 de maio de 2020

Durante Operação “Pente Fino”, Polícia Militar apreende adolescente suspeito de cometer homicídios

A Polícia Militar do Acre (PMAC), em apoio a Operação “Pente Fino”, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, obteve êxito na apreensão de um menor de 17 anos, na madrugada deste sábado, 30, na área do 2º Distrito de Rio Branco.

O adolescente, suspeito de integrar uma organização criminosa e de praticar homicídios nos bairros Cabreúva e Santa Helena, entre outros crimes, foi apreendido por militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Grupamento Tático da PMAC. Ele era alvo da operação, que teve início na sexta-feira, 29, e prendeu outras cinco pessoas, também supostos membros facções criminosas.

O jovem, que possuía mandado de internação a cumprir, foi encaminhado ao órgão competente para os procedimentos cabíveis.


Coronavirus: MPAC acompanha nova prorrogação do decreto governamental


A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, participou nesta sexta-feira, 29, de uma reunião com o governador do Estado do Acre, Gladson de Lima Cameli, que anunciou a prorrogação por mais 15 dias, da medida preventiva que suspende atividades e eventos com aglomeração no estado, em razão da pandemia da Covid-19.

Em todos os momentos, o MPAC tem acompanhado e orientado a instituição e as prorrogações do decreto governamental. Seguindo as recomendações e orientações do órgão, mais uma vez, o governador Gladson Cameli enfatizou que salvar vidas continua sendo a principal prioridade do Governo do Estado do Acre. Diante do alto número de infectados, o governador confirmou a extensão do decreto governamental até o dia 15 de junho.

 “Não podemos relaxar no momento mais decisivo. Sabemos da dificuldade que os empresários estão enfrentando, mas o nosso objetivo é evitar que mais vidas sejam perdidas para o coronavírus. Temos que unir nossas forças para vencermos esse vírus o quanto antes, para que a vida possa continuar. Por isso, decidimos pela prorrogação do nosso decreto até 15 de junho”, argumentou.

A procuradora-geral de Justiça do MPAC reforçou a importância de  manter as medidas de contenção, sobretudo, nesse momento em que o estado do Acre caminha para o pico da pandemia. “O Ministério Público compreende o momento delicado que o comércio enfrenta, mas, infelizmente, esse é o momento mais primordial para não se flexibilizar as medidas, pois os casos estão aumentando exponencialmente em todo o estado e precisamos proteger a vida das pessoas”, disse.

Também estiveram presentes na reunião, representantes de setores do comércio, que pedem o retorno gradual dos estabelecimentos não essenciais definidos por meio de decretos governamentais.

A reunião virtual contou com a participação da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri; do presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado estadual Nicolau Júnior; do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), José Adriano Ribeiro; do presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços Agrícolas do Acre (Acisa), Celestino Bento de Oliveira; e de representantes da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio).

O secretário de Saúde, Alysson Bestene explicou que o pico da doença será nos primeiros dias de junho e demonstrou sua preocupação com a possibilidade reabertura do comércio.

“Nossos leitos estão com alto índice de ocupação e vejo que este não é o momento mais apropriado para a retomada das atividades. Estudos apontam que o pico das infecções será até o dia 5 de junho. Por isso, temos que reforçar o isolamento social para frear o aumento no número de casos”, declarou.

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, destacou a eficácia do rodízio de veículos adotado em Rio Branco desde o dia 18 de maio para reforçar o isolamento social. A gestora afirmou que nas últimas duas semanas, a capital acreana ficou entre as cidades com os maiores índices do país, superando até mesmo a média nacional.

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC
Fotos – Secom – Governo do Acre

sexta-feira, 29 de maio de 2020

“Hoje estou realizando um sonho” destaca moradora beneficiada com ramal em Brasileia


Caminhar com dignidade, tendo acesso facilitado para chegar e sair de casa, escoar a produção e aumentar a renda familiar  são alguns dos benefícios que os moradores dos ramais do quilometro 52, Seringal  Pinda e São Cristovão estão sentindo de perto. A Prefeitura de Brasileia está realizando trabalhos de recuperação e manutenção de ramais e pontes, que há muitos anos estavam sem receber nenhum serviço.

Mesmo passando por um período atípico, com avanço da pandemia, a prefeita Fernanda Hassem juntamente com sua equipe de Obras tem garantido o acesso básico da população. Esse investimento é comemorado pelo morador Raimundo Nonato de Andrade Correia que mora há 14 anos no seringal São Cristovão na colocação do Sacadinho.

“Esse trabalho da Prefeitura de Brasileia está trazendo muitos benefícios, para poder chegar em casa, passávamos por um ramal em péssimas condições, parecia mais um varadouro, até para vender nossa produção era difícil e hoje muitas famílias tiram proveito. Antes para levar nossa produção caminhávamos até o ramal da Cantina, 2 horas na pernada carregando as coisas em lombo de animal. A gente acostuma, agora consegue o transporte na porta de casa” falou Raimundo Nonato, Extrativista.

As mudanças aconteceram também no seringal Pinda localizado no quilometro 52 mais 42 km de ramal. Para a moradora Leonora Jorge da Cunha (48) mãe de 06 filhos, que reside no local há 20 anos, esse é o segundo sonho da vida dela que está sendo realizado, ela conta que agora com a construção da ponte e abertura do ramal será possível levar seu filho Carlito, com necessidades especiais, de 21 anos em segurança à uma unidade de saúde e manter em dia as consultas. 

“Primeiramente eu quero agradecer a Deus por ter dado força para atravessar vários anos de altos e baixos. Não era fácil eu sair com esse menino, mas esse ano para honra e a glória do Senhor Deus e o coração da prefeita Fernanda construíram a ponte e abriram o ramal. Não foi fácil só eu e Deus sabemos o que eu tive que enfrentar até aqui passávamos por uma pinguelinha, muitas horas não tinha ninguém para me ajudar, entrava na água com meu filho para poder ir à rua. É uma honra muito grande prefeita pela benfeitoria dessa ponte, hoje está realizando um sonho, todos que estão trabalhando são anjos na minha vida”, destacou Leonora Cunha.

A Prefeitura de Brasileia está com duas equipes trabalhando na área rural garantindo trafegabilidade e qualidade de vida de forma direta há mais de 50 famílias que residem nos ramais da Cantina, Campo Verde, Castanheira, ramal do Zé Careca e do Catarino.


Raylanderson Frota – SECOM

Justiça do Trabalho autoriza R$1,1 milhão para projetos de combate à Covid-19 em RO e AC e de proteção infantil e social na Vila Princesa

A Justiça do Trabalho autorizou a destinação de R$1,1 milhão para atender projetos de combate à Covid-19 nos estados de Rondônia e Acre, bem como de erradicação do trabalho infantil, promoção do crescimento econômico, emprego e educação na região conhecida como lixão, na Vila Princesa, em Porto Velho/RO. A decisão é da juíza do Trabalho Titular da 4ª Vara do Trabalho de Porto Velho, Marlene Alves de Oliveira.

O repasse deverá ser feito pelas Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A Eletronorte como parte de ação civil pública de autoria do Ministério Público do Trabalho da 14ª Região (MPT), o qual denunciou o descumprimento de normas trabalhistas em 2002. O processo transitou em julgado após decisões de instâncias superiores.

A juíza atendeu o pedido do MPT para que o valor de R$1.131.234,17 seja depositado em favor do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos, órgão subsidiário da Organização das Nações Unidas, com vistas à execução de projetos voltados ao combate à pandemia e à comunidade da Vila Princesa.

O projeto relativo às ações de enfrentamento à doença pandêmica preveem a aquisição de insumos, equipamentos, e EPI’s para os sistemas de saúde pública dos dois estados que abrangem a jurisdição do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região.

Em seu despacho, a juíza registrou que as medidas adotadas pelo poder executivo, nas três esferas, não se mostraram capazes de fazer frente à pandemia. Segundo Marlene Alves, ambos os estados estão a poucos passos de um colapso na área de saúde, “já sendo notório o cenário descrito de precariedade dos sistemas de saúde pública, que nem permite aos profissionais prestarem serviços com segurança, nem dão aos doentes a possibilidade de receberem um tratamento digno e suficientemente eficaz”.

Em relação ao projeto voltado à Vila Princesa, denominado Uirapuru, este prevê a realização de diversos subprojetos com ações voltadas à erradicação do trabalho infantil no aterro sanitário e de cunho profissionalizante e educacional aos membros da comunidade. A proposta indicada pelo MPT inclui até uma atuação preventiva em face da construção de novas usinas hidrelétricas nos dois estados, com foco na fiscalização e observância das normas de segurança e saúde no trabalho.