terça-feira, 13 de março de 2012

Quisera eu ser...

“Não adianta nem tentar/Me esquecer/Durante muito tempo/Em sua vida/Eu vou viver.../Detalhes tão pequenos//De nós dois/São coisas muito grandes/Prá esquecer/E a toda hora vão/Estar presentes/Você vai ver...”

Recentemente descobri que sou como o eterno jovem e amante capaz de mexer com as mulheres de todas as idades, o rei Roberto Carlos. Assim como ele sou um dos maiores causadores de caos entre casais. Que quase provoco separações, términos de relacionamentos e tudo isso só pelo simples fato de não fazer NADA!
Tenho ou tinha amigas que se redescobriram na vida, que finalmente descobriram a verdade e a felicidade, que hoje não falam mais comigo, porque seu noivado/namora/ficante quase terminou, por conta de uma foto de mil novecentos e bunda.

Eu vou criar olheiras por que esse ficante/namorado/marido/ amante ou simpatizante não se garante. Isso seria falta de crença em si ou seria falta de confiança na pessoa amada? Porque se tem uma coisa que eu abomino é qualquer ato sexual fora do casamento, respeito completamente uma relação, desde a mais recente até a mais antiga.

Agora o que uma pessoa como a minha, que é gorda, desprovida de beleza, de bens materiais, não tenho carro do ano, não tenho milhões no banco e tão pouco me ocorre à idéia de roubar a mulher dos outros ganharia com isso? Por favor meus nobres amancebados do ficante ao divorciado, me deixem em paz, vivam em paz com suas companheiras, aquelas que chamei e ainda chamo de amiga ou pensei que tínhamos amizade. Se você não me respeita, tenha o mínimo de respeito com sua costela de Adão.

E as amigas ou não, exijo o mínimo de respeito, não insultem a minha inteligência, assim como diria Caco Antibes da séria Sai de Baixo para Kassandra (sua sogra): “Eu conheço o teu passado Aracy Balabaniam!”
 “Eu sei que esses detalhes/Vão sumir na longa estrada/Do tempo que transforma/Todo amor em quase nada/Mas "quase"/Também é mais um detalhe/Um grande amor/
Não vai morrer assim/Por isso/De vez em quando você vai/
Vai lembrar de mim...”

Essa é uma historia com baseada em fatos reais, mudando apenas datas, personagens e fatos.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Frank Sinatra My Way

Quisera eu ser...

Hoje descobri que sou um dos maiores causadores de casos entre casais. Que quase provoco separações, términos de relacionamentos e tudo isso só pelo simples fato de que eu não faço NADA!

Tenho ou tinha uma amiga que descobrir ser uma nova criatura, que finalmente descobriu a verdade, mas hoje não fala mais comigo, porque seu noivado quase terminou, por conta de uma foto de natal de mil novecentos e bunda, onde eu estava sentado num banco quase que de pé e ela de pé na minha frente.

Eu vou criar olheiras por que ficante, namorado, marido, amante ou simpatizante não se garante. Isso seria falta de crença em si ou seria falta de confiança na pessoa amada? Porque se tem uma coisa que eu abomino é qualquer ato sexual fora do casamento, respeito completamente uma relação, desde a mais recente até a mais antiga.

Agora o que uma pessoa como a minha, que é gorda, desprovida de beleza, de bens materiais, não tenho carro do ano, não tenho milhões no banco e tão pouco me ocorre à idéia de roubar a mulher dos outros ganharia com isso? Por favor meus nobre amancebados do ficante ao divorciado, me deixem em paz, vivam em paz com suas companheiras, aquelas que chamei e ainda chamo de amiga. Se você não me respeita, tenha o mínimo de respeito com sua costela de Adão.

E as amigas ou não, eu exijo o mínimo de respeito, não insultem a minha inteligência, assim como diria Caco Antibes para Kassandra: “Eu conheço o teu passado Aracy Balabaniam!”

quinta-feira, 1 de março de 2012

Em homenagem, ator de ‘Chaves’ vai embora de ambulância

Aos 83 anos, o ator Roberto Gómez Bolaños, conhecido no Brasil pelos personagens “Chaves” e “Chapolin”, transmitidos até hoje pelo “SBT”, participou de uma homenagem no “Auditório Nacional”, na cidade do México. Porém, com problemas de saúde, ele precisou ir embora de ambulância.
Na quarta-feira (29), Bolaños se atrasou para o evento por sentir crises de tontura dentro de sua casa. Ele precisou de ajuda médica, mas não deixou de comparecer. “A nossa prioridade não é a televisão, mas a saúde de Roberto Bolaños. Estamos prontos, mas a sua saúde é mais importante”, declarou o anfitrião do evento, Marco Antonio Regil.
Segundo informações do site da rede “Televisa”, após participar da homenagem, que levou cerca de duas horas, Roberto (que estava com um tubo de oxigênio) precisou deixar o local de ambulância. Acompanhado da mulher Florinda Meza, ele foi transportado “para sua maior comodidade e supervisão médica”.
“Chespirito tem que ir, por indicação médica”, declarou Marco Antonio ao público. De ambulância, o ator seguiu direto para a sua casa, garantindo estar feliz e lisonjeado com a homenagem dos fãs.

fonte: yahoo