sábado, 26 de junho de 2010

Dicas para não queimar o seu filme e de sua empresa em redes sociais

Especialista enumera os macetes para não se comprometer nem profissional e nem pessoalmente na web
Especialista enumera os macetes para não se comprometer nem 
profissional e nem pessoalmente na web
Especialista enumera os macetes para não se comprometer nem profissional e nem pessoalmente na web

por Renato Grinberg

Com o boom de ferramentas como o Facebook, Orkut e Twitter entre os internautas brasileiros, a vida pessoal torna-se ainda mais exposta em toda a rede. Isso pode trazer benefícios, caso as informações sejam bem gerenciadas, mas também tem o potencial de gerar graves conseqüências, até mesmo no ambiente profissional. Alguns casos ganharam notoriedade pela falta de cuidados de profissionais ao emitir opiniões sobre as companhias em que trabalhavam. Um exemplo disso é o caso do diretor Comercial de uma empresa que foi demitido ao escrever no microblog ofensas aos torcedores de um time de futebol patrocinado pela organização.

Nesses casos, é preciso ter mente que as informações disponibilizadas na internet estão em um espaço público, que pode ser acessado por qualquer pessoa, inclusive pelo seu chefe. De acordo com uma pesquisa da consultoria Manpower, que contou com a participação de quase mil empregadores, 55% das empresas brasileiras controlam o uso das mídias sociais. Dentre elas, 32% diz que o motivo é proteger informações confidenciais e 19% que é preciso proteger a reputação.

Tudo isso trouxe à tona o questionamento sobre a relação existente entre as esferas pública e privada da vida de um cidadão. Acredito que uma empresa não pode dispensar um funcionário apenas pelo fato de discordar de alguma de suas ações. Porém, desabafos em ambientes virtuais que digam respeito à companhia onde trabalha ou aos seus parceiros, denegrindo a imagem de ambos, podem gerar demissão por justa causa. Isso, inclusive, está de acordo com a lei brasileira, desde que o colaborador tenha infringido regras apresentadas anteriormente ou que a empresa comprove que determinada atitude tenha sido prejudicial.

Veja, a discussão aqui não deve ser sobre o que é certo ou errado quanto ao monitoramento realizado por parte das empresas. O fato é que mesmo sem a intenção da companhia de controlar o conteúdo, as informações geradas na internet são disseminadas e podem chegar aos ouvidos de um profissional que tenha o poder de decidir sobre sua permanência ou não no cargo que ocupa. Por isso, vale a pena pensar em maneiras de evitar situações prejudiciais, tanto para as empresas quanto para os profissionais.

Na próxima página listo alguns cuidados básicos que podem ser tomados.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Por que ainda doi ???


Todos nos temos uma grande seqüência de historias pelas quais passamos, e durante nossa jornada, nos deparamos com momentos de grande conflito, brigas, desentendimentos, decepções, tristezas e rápidos momentos de felicidades interrompidas por esses caos que decidem entrar em nossa vida.

As pessoas que me rodeiam e são próximas (o suficiente até onde eu permito), além de terem uma grande abertura sobre minha vida, sabem sobre aquilo que me aborrece, me irrita, me decepciona e me machuca.

Para um homem (não estou generalizando, mas os que conheço são mais ou menos do mesmo pensamento que o meu) o que arrasa é aquela mulher que um dia você amou, te fala sobre alguma coisa do atual ¨eterno amor¨ de sua vida. Daí vem aquele flash de todas que você sentiu um calor maior e jurou amor infinito e de dá uma dor enorme que você tem que fingir não sentir nada. Essa será a única dor que uma pessoa levará pro resto da vida, não importa a idade, a gente sempre se lamento por aquilo ou aquela pessoa que perdemos ou não tivemos.

Essas nada mais são do que experiências pelas quais passamos e certamente levaremos como aprendizado, o importante e curtir o momento e ser feliz ao infinito até que um dia a gente perca contato pelo tempo ou pelo fim da vida nessa existência.

O tempo é e sempre será o maior remédio para qualquer situação que surja, seja boa ou ruim, daqui um tempo, a gente descobre que esse amor não causa mais tanta emoção, quanto um guarda de transito do DETRAN num dia de blitz.

Deu no Kibe Loco

Dicas by Jabor

PEQUENOS E (DEVERAS) IMPORTANTES toques de Arnaldo Jabor para elas e para eles

MULHERES deveriam abolir:

1. Esmalte com uma florzinha (ou estrelinha) em uma das unhas combinado com a outra mão (no pé já é caso de internação).

2. Salto de acrílico (a não ser que vá fazer um filme pornô ou agradar o namorado fetichista).

3. Lente de contato colorida. Essa é uma das tenebrosas campeãs. Além de dar uma enorme vontade de lacrimejar de aflição (para quem está de frente com o ser), parece que estamos diante de uma personagem do próximo filme do X-Men.

4. Meia-calça cor da pele, tipo Kendall para o inverno (a não ser que tenha mais de setenta anos ou use debaixo da calça em caso de frio extremo). Em hipótese nenhuma deve ser usada com saia e sandália aberta.

5. Calça justa demaaaais, que aperte as partes íntimas (fica parecendo uma pata de camelo).

6. Descolorir os (muitos) pêlos da barriga, o famoso “caminho da felicidade”. Melhor depilar, caso contrário, é melhor procurar um namorado que tenha colocado blondor no bigodinho. Farão um lindo par.

7. Unha do pé grande, maior do que onde termina o dedo, além de ficar muito feio pode ser um perigo fazendo “carinho” com o pé, no marido ou namorado. Se estiver solteira, vá à praia de meia.

8. Calça jeans com muitas aplicações (rosas coloridas, tachas, strass, etc.). Tudo em exagero polui o visual e esse tipo de calça tem muita informação. Usada junto com o item 2 é uma das piores composições. Se pretende sacanear algum namorado (ou ex), chame o para jantar ou dançar, e vá assim.

9. Perfume Paris, do Yves Saint Laurent. Se não estiver na terceira idade não tem desculpa. As pessoas ao redor não merecem isso e nem todo mundo carrega Neosaldina na bolsa. Usar no verão então, é sadismo.

10. Calça legging com tamanco de madeira. Se você não estiver numa refilmagem de “Grease nos tempos da brilhantina” , use outra maneira de chamar a atenção. Há outras (e muito melhores) maneiras de um cara te achar gostosa.


E o que os HOMENS nunca deveriam usar - ou ter usado:

1. O trio mais famoso do que o do McDonalds: pochete, bermuda jeans e sandália papete. Se vier acompanhado do celular (na capinha) na cintura então. É caso para fingir que não conhece.

2. Blazer com gola rolê por dentro. É o figurino preferido de 10 em cada 10 novos cabeleireiros recém bem-sucedidos na cidade. Esse tipo acha esse conjunto o uniforme da “elegância”. Geralmente abrem salão na cidade com os nomes de Roberto’s Coiffeur, Cabral’s, Antonio’s e por aí vai.

3. Sapato social de “franjinha” (aquele detalhe de penduricalho em cima). Se for curto a ponto de aparecer a meia branca por baixo, a coisa beira a piedade. Esse tipo fica ótimo num dublador de Michael Jackson cantando “Billie Jean” no Largo da Carioca.

4. Calça de cintura alta, a chamada “Saintropeito”. Cuidado com os testículos! Eles não têm culpa se você se veste mal. Gerentes de churrascaria rodízio costumam adotar esse visual acompanhado de uma vistosa camisa vermelha de seda javanesa.

5. Perfume KOUROS (Yves Saint Laurent). Num acampamento pode ser usado como repelente (pena dos seus companheiros de viagem). Um cara que usa esse perfume se torna inesquecível. O trauma nas pessoas ao redor é irreversível.

6. Essa vai doer em muito “Maurício” mas é a minha opinião: Casaquinho de lã jogado nas costas e amarrado na frente. Esse visual geralmente vem acompanhado de um cabelo arrumado pela mamãe a “La Roberto Justus”. Tem solução, mas tem que ser mudado ainda na infância ou no máximo adolescência. Depois fica difícil.

7. Unha suja (e sem cortar). Se você não for o mecânico Pascoal da novela “Belíssima”, pode ter certeza que brochará sua namorada ou pretendente. Caso seja bonito como o Gianechinni, ela será somente um pouco mais tolerante, entretanto, irá pedir para limpá-las assim que acabar a noite de fetiche com um desleixado. Não esqueça também de aparecer aqueles pelinhos horríveis que por ventura saiam do nariz ou da orelha - em nome da higiene, please!!!!

8. Base incolor na unha. Triste amigo. Só limpar e cortar já é suficiente. Cuidado se tem esse hábito, pois daqui a pouco estará pedindo “francesinha” no salão.

9. Fazer sobrancelha. Se for tirar um fio maior, ok. Agora, se for limpar e afinar nas extremidades, é melhor tomar cuidado. Daí para usar rímel e delineador é um pulo. Não estranhe se vier uma vontade incontrolável de chamar um amigo de infância para assistir “Brokeback Mountain” comendo pipoca light.

10. Cueca furadinha tipo antiga Adams. Amigo, por favor, treine tirar a calça puxando a cueca junto. Nenhuma mulher no mundo agüenta esse choque visual.Se ela vir a sua cueca é provável que você fique na mão (literalmente).

domingo, 13 de junho de 2010

Soneto XVII


Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascendeu da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

senão assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Pablo Neruda

Aula de "Pegada"

terça-feira, 8 de junho de 2010

Morre ator Viana Júnior de ‘A praça é nossa’

Viana Júnior, o Apolônio de Morreu nesta segunda-feira (7), aos 68 anos, o comediante Viana Júnior, conhecido pelo papel do personagem Apolônio, do humorístico “A praça é nossa” (SBT).

O comediante faleceu em sua residência, em Itanhaém, no litoral paulista. Segundo informações do Cemitério Municipal de Itanhaém, ele morreu de insuficiência múltipla de órgãos. O enterro está marcado para as 17 h desta segunda-feira.

O ator esteve afastado do programa nos últimos anos por motivos de saúde. Ele sofria de ataxia cerebelar, doença que lhe impedia de ter controle sobre seus movimentos musculares.

Viana Júnior ganhou fama no humorístico ao contracenar com a personagem Velha Surda, interpretada pelo comediante Rony Rios (1936-2001).

domingo, 6 de junho de 2010

Sentimentos descobertos por Andreia Carvalho


O post de hoje é especial, ontem sai pra alucinar com os melhores amigos do mundo.

Quem me conhece tem a obrigação de conhecê-los. É como se fosse um pacote completo, nenhum dos itens vende separadamente.

Ontem foi aniversário do Victor (bombomzaão), então ele fez o que quis, pediu pra ir em uma pizzaria que logo de início foi reprovada por mim e Tiago, mas, como ele era o aniversariante fizemos a vontade dele. Resumo da ópera, ele também não gostou do lugar (não vou citar nome, tenho minha ética) , pelo menos ele não vai querer voltar.

Além de ser o aniversário do Victor ontem também tivemos declarações de amor, amor que temos um pelo outro, amor mesmo , amor de amigo, teve gente até que chorou (não vou dizer que chorei).

A amizade é uma relação interessante. O Victor disse certa vez que “amigo é aquele que se pode pensar alto”, e isso é uma verdade absoluta, sempre podemos contar com os verdadeiros amigos.

Eu passei um mês sem falar com eles, e cada dia que passava eu notava a saudade que eu sentia dos dois, parece que eu não era mais eu, que faltava algo, as piadas já não tinham a mesma graça de antes, os filmes já não eram mas tão interessantes, sair pra algum lugar sem ter os dois ao meu lado pra jogar conversa fora e alugarmos um ao outro tava me fazendo uma falta.

Meu cérebro já não era mais o mesmo, minhas idéias pararam no tempo, minhas risadas não faziam mais sentido, meu coração estava em pedaços, eu estava sem rumo, sem lenço , sem documento. Estava andando no escuro sem direção, onde quer que eu chegasse não seria um lugar bom.

Quando percebi que já era hora de voltar, e voltar da melhor forma, uma volta sem volta. Quero olhar pra trás e lembrar do quanto era bom quando sentávamos no banco da praça e conversávamos até altas horas. Quero olhar pra frente e tê-los ao meu lado sabendo que sempre vamos ter um ao outro.

Todos fazemos planos, tem gente até que tem pato enfileirado, mas a essência vai ser a mesma. Talvez quando cada um tiver sua família, ainda assim vai ser um laço que jamais poderá ser desfeito, um sentimento que de tão grande não existe a possibilidade de ser esquecido um dia.

Nos amamos, amamos até nossos defeitos, mudamos tanto com o passar dos anos, e ainda bem que nos tornamos pessoas ainda melhores.

Amigos …

Abs.