Artigo: Os primeiros amores

Quem não recorda de sues primeiros amores? Eles ainda existem? Elas ainda continuam em nossas vidas? Não sei você, mas eu recordo de cada uma que gostei e o engraçado é que ainda mantenho contato com quase todas.

Eu li recentemente que os russos são extremamente frios, mas quando se apaixonam se doam de tal maneira, que ficam abestalhados pelo ser amado. Acredito que todo geminiano seja assim. Uma das nossas maiores fraquezas.

Recordo-me que minha primeira paixonite foi uma de minhas vizinhas, que hoje está um tremendo mulherão, a segunda foi a clássica, a professora, que na época estava na terceira série. Uma prima de um primo até os dias atuais. Mais precisamente uma loirinha bruta, mas de olhos encantadores.

Como toda experiência de vida, vem das vivencias, as falhas nos ensinam. Existem casos que a gente gosta de uma amizade e mesmo não sendo correspondida como o amor que desejamos, a gente continua amigo e outras que gera uma inimizade moral. Coisa de gente doida. Falemos das boas!

Ultimamente estava me sentindo sem o mojo, a essência da vida, sem a vontade de querer ser e ter alguém. Não pela coleção de foras, mas a vontade de reencontrar. Nesse meio tempo a coisa surgiu e sem planejar. Já relatei que uma mulher em seu vestido tubinho é o poder, assim foi com a loirinha. Não a da banda, mas a da festinha.

Parecia um menino velho, que chegou à festa e avistou o brinquedo, já querendo soltar as mãos dos pais e ir brincar. Assim foi com ela. Eu a vi em seu vestido preto que parecia mais uma armadura do amor. Deixei evidenciar para todos sem me tocar. A cada cachorro quente ou refrigerante que me dava, era uma trocada de olhar e parece que fui correspondido.

Mesmo entupido de tanta comida que ela faia questão de deixar para também me vê, esperei até o ultimo convidado sair para saber o seu nome e o que fazia. Quem acredita sempre alcança e assim foi. Ofereci-me a deixa-la com sua prima e irmãs em casa. Naquele momento pedi o telefone e para minha surpresa, ela já tinha me enviado convite pelo face.

O mundo é dos ousados e se for esperar a mulher certa ou o amor da vida aparecer, só vão ficar nisso. Espera no senhor, mas tenha pelo menos atitude criatura. Espero que você se encontre, porque eu vou ali curtir a loira fã de gordinhos que achei. Fui!

Victor Augusto (Bombonzão) é jornalista

Comentários